Dia

Mês

Ano

calendário

2017

icons

Pocket show en otros estados
Description - omnis dollor repellendus. Temporibus autem quibusdam.

Pocket show en otros estados
Description - omnis dollor repellendus. Temporibus autem quibusdam.

2017

icons

Pocket show en otros estados
Description - omnis dollor repellendus. Temporibus autem quibusdam.

Pocket show en otros estados
Description - omnis dollor repellendus. Temporibus autem quibusdam.

Cristo Bomba

Bio

Formado em 2010, o Cristo Bomba é uma das bandas mais desgraceiras do punk/hc recente. As músicas são caóticas, transbordam energia e barulho e servem de base para mensagens carregadas de questionamentos e críticas sociais. Em meados de 2010, ouvindo muitas bandas das décadas de 80 e 90, se conhecendo entre shows e algumas bebedeiras, Sandro(voz) e Levi(bateria) se juntaram ao então guitarrista Chero e por compatibilidade de ideais e gostos musicais resolveram entrar em uma sala de estúdio e ver o que sairia dali.

De forma quase que automática conseguiram reunir tudo que mais gostavam como indagações políticas, religiosas, Pennywise, Ratos de Porão, Fugazi e todas as melhores escolas do punk/hardcore em um som totalmente autoral. No ano seguinte, já como um quarteto e com apenas uma demo

CRISTO BOMBA - A DIFERENÇA ENTRE LINCES E LOBOS (Full Album)

divulgada na internet, receberam seus primeiros convites para tocar e assim conquistando atenção de freqüentadores da cena underground paulistana. No ano de 2012, tiveram presença constante em festivais undergrounds e apresentações em Centros Culturais de São Paulo e região do ABC Paulista e, em meio a festivais organizados pela própria banda, começaram a gravar o que viria a ser o primeiro álbum cheio da banda. 2013 marcou o lançamento do álbum “A Diferença Entre Linces e Lobos”, o qual foi gravado e distribuído pela própria banda.

O quarteto da Zona Norte de São Paulo trouxe nesse disco o Post (punk)Hardcore acrescentando riffs de Metal, Stoner, a batida DBeat, o baixo altamente distorcido e um vocal berrando histericamente suas insatisfações em inglês e português, uma mistura que agradou diversas vertentes. Desse material, foram produzidos dois clipes: “Poucas Ideias” e a faixa titulo “A Diferença Entre Linces e Lobos”.

O álbum foi indicado ao Prêmio Dynamite do ano seguinte (melhor álbum de punk/hardcore), shows fora do estado de SP, diversas matérias em sites especializados, conquistando fãs pelo Brasil e até em alguns países Europeus com a divulgação dos próprios integrantes, os “Linces” conquistaram atenção no meio do cenário. Em 2016 a banda lançou o EP BILLY, demonstrando um amadurecimento natural da banda, que passou a apostar na profusão de riffs mais rápidos e frenéticos. As letras, agora todas em português, tratam de assuntos que não foram abordados no "Linces e Lobos", álbum mais concentrado na crítica à religião. No Billy, surgem argumentos contra a manipulação da informação pela grande mídia, o conformismo, e o confronto ideológico às autoridades governamentais. O Ep foi gravado no Family Mob(durante o projeto Converse Rubber Tracks) e finalizado no Toth studios. Rendeu um videoclipe para a faixa “Infestar”. Agora em 2017 chegam com sua gravação mais independente/roots, bem Lo Fi mesmo. TRIPALIUM é o nome do material que traz duas faixas com o tema “Trabalho”.

Quem pilotou a gravação foram os irmãos Luca e Davide Bori, baixista e guitarrista do Vivendo do Ócio dentro do próprio estúdio de ensaio da banda. A mix e masterização ficaram por conta de Gabriel Zander e Alexandre Zampieri no Estúdio Costela.